A forma sensacionalista como os vários agentes noticiosos têm lidado como o novo surto de coronavírus, com origem em Wuhan, na China, juntamente com a especulação de que este poderá continuar a espalhar-se, estão a deixar algumas pessoas ansiosas e preocupadas. 

Neste sentido, a American Psychological Association (APA) partilhou um conjunto de dicas no sentido, quer de ajudar a gerir a ansiedade, quer de colocar as notícias em perspetiva, dando-lhes a importância que realmente merecem e, consequentemente, manter uma perspetiva positiva.

Uma vez que nesta altura este tipo de partilhas pode ser útil, deixamos aqui as dicas da APA: 

  1. Manter as coisas em perspetiva. Respire fundo e lembre-se de que ainda não há registo de casos de infetados em Portugal. O facto de haver uma grande quantidade de cobertura noticiosa sobre este assunto não significa necessariamente que ele represente qualquer ameaça para si ou para a sua família.
  1. Obtenha os factos. É útil adotar uma abordagem mais clínica e curiosa ao acompanhar as notícias sobre o vírus. Para isso, deverá procurar uma fonte credível e na qual possa confiar. O Serviço Nacional de Saúde tem uma página na web dedicada a informações sobre o novo coronavírus da China.
  1. Comunique com seus filhos. Aborde a cobertura noticiosa do coronavírus com informações honestas e adequadas à idade. Os pais também podem ajudar a aliviar a angústia, ajudando as crianças a focar-se nas suas rotinas e horários. Lembre-se de que as crianças observarão os seus comportamentos e emoções em busca de dicas sobre como administrar os seus próprios sentimentos durante este período.
  1. Mantenha-se conectado. Manter as redes sociais pode promover uma sensação de normalidade e fornecer meios valiosos para partilhar sentimentos e aliviar o stresse. Sinta-se à vontade para partilhar, com os seus amigos e familiares, informações úteis encontradas em sites governamentais. Isso poderá ajudá-los a lidar com a sua própria ansiedade.
  1. Procure ajuda adicional. Indivíduos que sentem um nervosismo avassalador, uma tristeza persistente ou outras reações prolongadas que afetam negativamente o desempenho no trabalho ou o relacionamento interpessoal devem consultar um profissional de saúde mental treinado e experiente. Psicólogos e outros profissionais de saúde mental apropriados podem ajudar as pessoas a lidar com o stresse extremo.

Fonte: https://www.apa.org/helpcenter/bird-flu 

Categorias: Ansiedade

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *